Notícias



Busca

Pesquisa personalizada





Usina de Soluções Tecnologia da Informação

 

 

História da Família Fernandes

 

 

 

FERNANDES/FERNANDEZ: Nome português/espanhol de origem patronímica, filho de Fernando. Já o nome Fernando, do qual deriva o sobrenome, vem do germânico Frithunanths ("frithu" [paz] + "nanths" [audaz, corajoso]), com o sentido de intrépido na defesa da paz, latinizado em Fredenandus e, posteriormente, em Fernandus.
Um dos primeiros Fernandes portugueses de que se tem notícia foi Diogo Fernandes, o 3º Conde de Portucale até o ano de 924. Genro de Lucídio Vimaranes, 2º Conde de Portucale (o primeiro havia sido seu pai, Vímara Peres), por seu casamento com Onega Lucides.
Outro antigo possuidor deste sobrenome foi Dom Ero Fernanes. Nascido em Lugo (o antigo povoado romano de Lucus Augusta na Galícia) por volta do ano de 865, foi Conde de Lugo entre 895 e 926. Se casou com Adosinda, com quem teve os seguintes filhos Dom Godizindo Eris Conde de Lugo e D. Teresa Eris (ou Ermesenda Eris), esta última a mãe de Paio Gonçalves Betote e Hermenegildo Gonçalves Betote) .

Ancestrais da Família Thom de Souza:

Manoel Fernandez - nascido em 1750 na aldeia de Mattos - Freguesia de Vermuil (atual Vermoil-Portugal).

História de Vermuil (Vermoil):

As ruínas romanas do Outeiro da Calvaria indicam que a região já era habitada há pelo menos 2 milênios. Contudo, sua população foi totalmente expulsa durante o período das invasões dos bérberes muçulmanos. Durante a repovoação, os cristãos responsáveis pela reconquista no século XII, devem ter erguido a atual Igreja Velha naquele período. Ainda na idade medieval foi fundado um hospício na região. Este hospício mais tarde se tornaria o "Hospital das Gafas" entregue aos cuidados dos monges beneditinos pertencentes ao Mosteiro de Agras de Portela (em Vermoim da Maia - Norte de Portugal). A ação dos monges beneditinos na região contribuiu de forma importante para o desenvolvimento da localidade, o que levou a população, reconhecida, a escolher para nome da terra a designação de "Alcamem de Vermoim", em homenagem ao local de origem dos monges beneditinos, Vermoim da Maia. O nome "Vermoim" deve ter origem do vocábulo "Vermudini", que deveria significar, "a quinta de Vermudino". Vermudino era provavelmente o governador romano que morava na tal quinta. No período romano, Vermudini (atual Vermoim da Maia) abrigava um antigo cemitério luso-romano na estrada que ligava uma das mais importantes vias romanas do noroeste ibérico, a que ligava Cale (Porto) a Bracara Augusta (Braga). O nome Vermudini evolui para Vermoim, depois para Vermuil e, por fim, para a designação atual da freguesia: Vermoil.

Fonte: http://www.jf-vermoil.pt

 

 

Voltar